Resistência e rigidez das contenções laterais para elementos de aço

  • Victoria de Oliveira Rosario Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo - Campus Votuporanga
  • Cristiane Prado Marin IFSP - Campus Votuporanga

Resumo

As estruturas de aço possuem ótimas propriedades, permitindo a utilização de elementos estruturais com seções esbeltas. No entanto, devido à redução na rigidez de suas seções, essas estruturas se tornam mais suscetíveis a deslocamentos laterais, o que requer a adoção de contenções para garantir a estabilidade estrutural. As contenções laterais desempenham um papel importante ao restringir os deslocamentos laterais, porém as normativas brasileiras relacionadas a esse assunto são frequentemente de difícil compreensão. O presente artigo tem como objetivo ser uma ferramenta para os projetistas dimensionarem as contenções laterais abordando teorias e exemplos práticos necessários para o entendimento do tema. Com as referências nacionais e internacionais encontradas, ABNT NBR 8800 (2008) e ANSI/AISC 360 (2005), os resultados são apresentados por meio de quadros com as formulações de duas normas para efeito de comparação e essas são aplicadas em exemplos de cálculo que resultam nas dimensões mínimas das seções dos elementos de contenção, ou fazem a verificação de uma seção previamente definida. Por meio dos resultados obtidos, as normas não apresentam discrepância, o que é comprovado na resolução dos exemplos, mas para a contenção nodal em pilares esse fato se altera e a norma americana passa a ser mais conservadora.

Publicado
2023-12-13